COMO EVITAR O MOSQUITO AEDES AEGYPTI EM SEU CONDOMÍNIO?

locacao-de-mao-de-obra-em-fortaleza
Dicas de limpeza para seu condomínio.
29 de dezembro de 2017
O-que-fazer-para-economizar-água
Dentro e fora do condomínio, devemos ter consciência que preservar o meio ambiente, é responsabilidade diária de todos
19 de fevereiro de 2018
Ver todos
como-evitar-dengue-mosquito-em-condominio-singular-premium-fortaleza

Atualmente, o Brasil vive grave epidemia causada pelo mosquito da dengue. Devido à grande concentração de pessoas e à quantidade de áreas externas que podem acumular água, os condomínios residenciais podem conter focos de proliferação do Aedes Aegypti, mosquito transmissor de arboviroses como dengue, chikungunya e zika vírus, além da febre amarela.

Piscinas, calhas, lajes, marquises, ralos, caixas d’água e fossos de elevadores também devem ser inspecionados regularmente.

Nos prédios residenciais os cuidados para evitar focos do Aedes aegypti precisam ser redobrados porque há uma concentração de pessoas por metro quadrado maior do que nas residências, o que pode tornar o condomínio mais vulnerável.

Cuidados necessários para evitar o Aedes aegypti

  • Ralos externos e canaletas de drenagens para água das chuvas: usar tela de nylon para proteção;
  • Ralos internos de esgoto: colocar tampa abre-e-fecha ou tela de nylon (trama de um milímetro);
  • Lajes e marquises: manter o escoamento de água desobstruído e sem depressões que permitam acúmulo de água, eliminando eventuais poças após cada chuva;
  • Calhas: manter sempre limpas e sem pontos de acúmulo de água;
  • Fossos de elevador: verificar semanalmente se existe acúmulo de água, providenciando o escoamento por bombeamento;
  • Vasos sanitários sem uso diário: manter sempre tampados, acionando a descarga e semanalmente; caso não possuam tampa, vedar com saco plástico aderido com fita adesiva;
  • Caixas de descarga sem tampa e sem uso diário: tampar com filme plástico ou saco plástico aderido com fita adesiva;
  • Pratos e pingadeiras de vasos de plantas: substituir a água por areia grossa no prato ou pingadeira, até a borda;
  • Caixas d´água: mantê-las vedadas (sem frestas), providenciando a sua limpeza periodicamente;
  • Piscinas em período de uso: efetuar o tratamento adequado com cloro;
  • Piscinas sem uso frequente: reduzir o máximo possível o volume de água e aplicar, semanalmente, cloro na dosagem adequada ao volume de água;
  • Recipientes descartáveis: acondicionar em sacos de lixo e disponibilizá-los para coleta rotineira da limpeza pública.


Prevenção/Proteção

  • Utilize telas em janelas e portas e se possível, opte por roupas compridas – calças e blusas;
  • Aplique repelente para manter o mosquito longe, evitando picadas, mas é importante lembrar que o produto deve ser reaplicado a cada 6 horas, para que seu efeito permaneça;
  • A única maneira de acabar com os focos de transmissão é eliminar qualquer material que acumule água parada e ofereça condições para o mosquito se desenvolver.